adeus1

Ele a implorou que ficasse de uma forma que nunca achou ser capaz. E que de nada adiantou, ela estada decidida demais, certa demais, feriada demais. E partiria naquela noite independente de qualquer consequência, qualquer arrependimento, naquela noite ela não temia nada além de ficar ao lado dele, seu carrasco e amor.  Como alguém tão amado e tão amante podia ferir tanto? Como se pode querer distancia de tudo aquilo que lhe da sentido? Ela estava confusa e a única coisa que sabia é que não estaria ali esta noite, nem na próxima. Ela já o perdoara antes, já voltou tantas vezes, mas ele sentia que talvez ela não voltasse mais. O medo de perde-la o arrepiava a espinha, e ele pedia e lutava. Ela estava inalterável. Partiria dali esta noite e não voltaria, não dessa vez. Dessa vez era o fim, as chaves ficaram e ela partiu.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: